Follow by Email

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Tudo tem seu Tempo e Hora

Fim de ano chegando, momento de reflexão e planejamento para novos sonhos e metas não realizadas no ano que se finda.
Não devemos desanimar com o que não foi feito ou com o que não deu certo, pois como diz o autor do Eclesiastes, "Tudo tem seu tempo e sua Hora".

“Tempo de nascer, tempo de morrer;

tempo de plantar, tempo de colher;

tempo de derrubar, tempo de construir;

tempo de chorar, tempo de rir;

tempo de fazer luto, tempo de bailar;

tempo de abraçar, tempo de separar-se;

tempo de procurar, tempo de perder;

tempo de calar, tempo de falar;

tempo de amar, tempo de odiar;

tempo de guerra, tempo de paz”.

Que o ano que se inicia, consigamos ter mais tempo para Deus, para a família, para os amigos, para amar, para bailar, para abraçar, enfim tempo de dias alegres e melhores.

Um grande abraço a todos e fiquem na Paz de Deus.

Deixo aqui também um link com uma mensagem muito especial de final de ano.
Por Maria Emmir Nogueira, Co-fundadora da Comunidade Shalom - http://www.cancaonova.com/portal/canais/formacao/internas.php?id=&e=11693

Como Rastrear Requisições ao Armazém (Rotina MATA185)


Ao fazer a baixa de uma requisição ao armazém (MATA185) o sistema gera um registro na tabela SD3 (Movimentos Internos),alguns usuários e analistas me questionaram se é possível rastrear estas movimentações, ja que nesta tabela concentram-se todas as movimentações internas de estoque.
Fazendo um estudo da rotina, para que possa ser feita esta rastreabilidade temos que realizar o seguinte procedimento:

Criar os campos:

Campo: D3_NUMSA

Tipo: Caracter

Tamanho: 6

Decimal: 0

Formato: @!

Contexto: Real

Propriedade: Alterar

Titulo: Num. S.A.

Help: Numero da Solicitação ao Armazém

Usado

Browser

Módulos: Todos

------------------------------------------------------------

Campo: D3_ITEMSA

Tipo: Caracter

Tamanho: 2

Decimal: 0

Formato: @!

Contexto: Real

Propriedade: Alterar

Titulo: Item . S.A.

Help: Numero do Item da Solicitação ao Armazém

Usado

Browser

Módulos: Todos


No padrão estes campos não existem, sendo necessário criá-los para que a rotina armazene na tabela SD3 o número da S.A e o item.
Segue parte do fonte onde o sistema checa a existencia dos campos, caso exista, efetua a gravação dos dados.

If SD3->(FieldPos("D3_NUMSA"))>0
M->D3_NUMSA := SCP->CP_NUM
EndIf
If SD3->(FieldPos("D3_ITEMSA"))>0
M->D3_ITEMSA := SCP->CP_ITEM
EndIf

Depois de criado os campos basta montar uma consulta ou relatório conforme a necessidade para ter o rastreamento das movimentações de Requisição ao Armazém.


sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Compartilhamento dos Arquivos no Mod. Financeiro



Todos os arquivos da família SEx(Mod. Financeiro), devem ter o mesmo status de abertura, exceto o SED(Cadastro de Natureza Financeira), portando o SA6 poderá ser compartilhado e os demais exclusivos. As consequências de ter o SE5 compartilhado e o SE1 e SE2 exclusivos são imprevisíveis, por isso a Microsiga recomenda fortemente que estes arquivos tenham o mesmo status de abertura.
Uma das consequências é a duplicacão das baixas no SE5, pois poderão haver títulos repetidos mas de filiais diferentes e como a filial ficará em branco, caso seja compartilhado, não teremos como compor o valor correto das baixas desses títulos, mesmo tendo o campo MSFIL preenchido.

domingo, 2 de agosto de 2009

O país da Opacidade

Dando uma passada por alguns blogs que costumo ler, em um deles, do poeta Àlvaro Alves de Faria, um dos seus textos postado no dia 13/07/09 com o seguinte titulo:
Ameaça: A Gaviões da Fiel assume?
(13/Julho/2009 por Poeta Àlvaro Alves de Faria)
O poeta coloca a ameça feita por supostos integrantes de uma das torcidas organizadas do time paulista em represália a um comentário feito por ele em um programa da rádio Jovem Pan, torcidas estas que afastam do estádio, através da intimidação, torcedores comuns, que torcem para seus times de maneira desinteressada, que tem no futebol um momento de descontração e não fazem do torcer um meio de vida,o ganha pão de cada dia, pois estas torcidas são bancadas pelos dirigentes e times, os mesmos dirigentes que são agredidos pela própria torcida que banca,como aconteceu com o dirigente do Corinthians, publicada nos jornais no dia de hoje (02/08).
Quando este país irá criar leis rigorosas para punir este tipo de pessoa e acabar com estas facções que estão tomando conta dos estádios?
Responder a esta pergunta e tantas outras fica cada vez mais difícil quando temos que nos deparar com situações como a colocada pelo jornalista da rede globo, vejam o vídeo.
Abraços.

video

domingo, 12 de julho de 2009

Inclusão Digital


Dando uma olhada pela internet, enquanto vejo o Rubinho quase ganhando de novo, veja bem, quase, encontrei algo interessante em relação ao uso de novas tecnologias.

Não sei se a tecnologia está ficando acessível a todos ou se a crise afetou tantas pessoas que quem antes tinha acesso ao uso destas acabou na rua da amargura.

O The Wall Street Journal publicou uma reportagem onde mostra moradores de rua que possuem notebooks, acessam a internet para leitura de jornais, troca de e-mail e até ajudam pessoas que não tem acesso a estes serviços e que de alguma forma precisam se utilizar dos mesmos.

Chegaram a montar um mapa com os pontos de acesso wi-fi e energia para carregar os equipamentos na cidade de São Francisco.

Alguns criaram sistema de alimentação de energia com gerador a gás e se utilizam do pouco que possuem para comprar serviços de acessos.

O mais interessante é que municípios do estado de São Paulo, para falar do estado com maior condição do país, não conseguem disponibilizar acesso a internet para as pessoas de menor renda e os prefeitos ficam dando desculpas que não tem verbas para disponibilizar este tipo de serviço.

Vale a pena conferir a reportagem, acesse o http://blogs.wsj.com/photojournal/2009/06/04/homeless-and-online-in-san-francisco/

domingo, 5 de julho de 2009

Ás Epístolas de São Paulo

A parte mais importante e mais conpíscua dos escritos apostólicos são as epístolas de São Paulo, inclusive pelo volume de texto, pois, sozinhas,constituem mais da metade desses escritos,mas sobretudo pela profundeza e vastidão de doutrina teológica e pela abundância de ensinamentos morais de que estão repletas.

Conforme o uso dos antigos escritores S. Paulo não escrevia as cartas de próprio punho, mas ditava-as, pelo menos uma (Rom,16,22) conhecemos o nome de quem a escreveu. Paulo punha no fim de seu próprio punho, a assinatura, com algumas palavras de saudação ou benção.

As cartas, a pedido do próprio apóstolo, foram passando de uma comunidade a outra, formando assim o cânon que chegou até a nós,mas este cânon não compreende a totalidade das cartas que se originam do Apóstolo. Na 1Cor 5,9 há notícias de uma epístola anterior, cujos vestígios se perderam totalmente entre a primeira e a segunda carta ao mesmos Coríntios, intercalou-se,como opinam autores de renome, outra ainda.

Além disso, a epístola aos laodicenses mencionada em Col 4,16 não se identifica com a dos eféseos e deve-se dizer que também esta se perdeu.

sábado, 4 de julho de 2009

Quem Foi São Paulo Apóstolo?


SÃO PAULO APÓSTOLO


Um judeu nascido na diáspora, isto é, fora da Palestina. Os judeus da diáspora tinham geralmente dois nomes – um judaico (Saulo ou Saul) e outro “inculturado” (Paulo). Nascer e viver até os 15 anos fora da Palestina auxiliou na formação de seu caráter e personalidade, pois os judeus da diáspora eram normalmente mais tolerantes e abertos aos não-judeus e seus valores culturais. Por exemplo, os judeus da Palestina tinham o hebraico como única língua sagrada que Deus usou para se revelar, dando origem ao Antigo Testamento. Paulo, ao contrário, conheceu e estudou o Antigo Testamento numa tradução grega conhecida como Setenta.

Tarso, sua cidade natal, era o que se pode chamar de “cidade universitária”, famosa por abrigar filósofos importantes, como os estóicos, cínicos, sofistas etc. Paulo adolescente bebeu dessas águas, e em suas cartas se nota que ele se serviu dos valores desses grupos para anunciar Jesus. O fato de ter nascido numa grande cidade – supõe-se que Tarso tivesse 200 mil habitantes – é significativo em sua vida. Com efeito, Paulo se destacará como evangelizador das metrópoles com suas culturas.

Característica principal de Paulo é sua abertura aos não-judeus a fim de levar-lhes o anúncio de Jesus Cristo. Não fosse por ele, e pela comunidade de Antioquia da Síria que ele representa, aquilo que mais tarde se chamaria “cristianismo” seria simples ramo do judaísmo, talvez morrendo sufocado dentro da Palestina. Paulo deu asas ao cristianismo na condição de pioneiro.

“Sou ministro de Jesus Cristo entre os pagãos, e a minha função sagrada é anunciar o evangelho de Deus, a fim de que os pagãos se tornem oferta aceita e santificada pelo Espírito Santo” (Romanos 15,16).

Pe. José Bortolini, ssp

O Domingo (13/7/2008)